sábado, 30 de junho de 2012

DIVAGAÇÕES SOBRE MANIPULAÇÃO



Tento fechar os olhos e não pensar em nada, mas fica cada vez mais difícil cessar o fluxo de pensamentos que rodam pela minha cabeça. Penso no porque das coisas serem como são e de tudo ter acontecido da maneira que aconteceu para que eu terminasse aqui neste determinado ponto do espaço nos meus momentos finais.

Todas as mulheres que eu conheci jamais sairiam com um cara se ele não tivesse um carro bacana e um bom emprego, porém todos os homens que eu conheci jamais respeitaram este tipo de mulheres. Nunca entendi bem isto. O sujeito poderia ser o mais gente boa possível que as mulheres não queriam sair com ele porque ele não tinha um carro, não davam nem chance pra conversa. Pior é que muitas vezes a mulher sai com um cara porque ele tem um carrão e se apaixona por ele, mas o cara não está disposto a correr o risco de ficar com alguém que saiu com ele por causa do seu carro e a deixa chorando por alguma outra. Isto muito provavelmente vem daquela época onde o pai casava a filha dependendo do dote do marido. As próprias regras impostas pela sociedade há centenas de anos atrás ainda vem moldando e manipulando a sociedade de hoje. Creio que por isto nenhum relacionamento da certo, tantas separações e brigas. As pessoas se preocupam mais com dinheiro e interesses materiais do que com o que realmente importa.
            
Mas o que realmente importa?

Porque eu quis ser um astronauta afinal de contas?

As manipulações sociais vêm de todos os lados, família, amigos, escola, televisão, rádio, livros, filmes, músicas, blogs, história em quadrinhos, propagandas, conversas de bar, relacionamentos e tudo mais que nos cerca. Fico imaginando se no fundo eu não acabei virando um astronauta para ter um carro bacana e um bom emprego, talvez eu fosse muito mais feliz tendo um mercadinho na esquina onde eu vendesse frutas e pudesse engordar atrás do balcão com esposa e filhos correndo por ali, mas a sociedade gritou dentro da minha cabeça que isto seria ser um perdedor. Eu não queria ser um perdedor então fui em frente. Estudei e virei um astronauta com um carro bacana e um bom emprego, mas era só o que eu tinha, mais nada.

O problema é que as pessoas nunca param pra pensar no que são manipuladas. Eu nunca parei pra pensar sobre isso. Se as mulheres parassem pra pensar, “Porque é preciso o cara ter um carro bacana e um bom emprego para eu sair com ele?”, talvez as coisas começassem a mudar. As pessoas teriam que parar de pensar só no próprio umbigo e nos bens materiais do umbigo alheio pro mundo começar a andar no eixo de novo.

Aqui no espaço, tão quieto, silencioso e tranqüilo a gente consegue pensar direito, sem a televisão atrapalhando, gritando no nosso cérebro impedindo a gente de pensar com as nossas próprias idéias. Se eu pudesse mandar uma mensagem para a Terra agora seria:

“Desliguem a sua televisão agora e conversem com a pessoa que está ao seu lado, perguntem quem ela é e principalmente perguntem para si mesmos quem são vocês”

Fecho olhos e tento me responder “Quem sou eu?”

Gustavo Campello

4 comentários:

  1. "Eu era só um pobre astronauta
    Trabalhando numa armadura de lata..."

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Replicantes! COOL!

    Mas esse vem só em DIVAGAÇÕES SOBRE A MÚSICA!

    ResponderExcluir